Cidades

[Cidades][bigposts]

Saúde

[Saúde][twocolumns]

Economia

[Economia][bsummary]

Educação

[Educação][twocolumns]

Em nota Geraldo Júlio afirma que está fora da disputa pelo governo de Pernambuco

Geraldo é o nome natural da Frente Popular para a disputa de 2022

Governador Paulo Câmara, ao lado do secretário Geraldo Júlio, e do prefeito João Campos. Foto: Bobby Fabisak


Por Sanchilis Oliveira.

O ex-prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), declarou em nota enviada ao Jornal do Commercio, na última quinta-feira (16/09), que está resolvido e encerrado o assunto sobre a possibilidade de sua candidatura à sucessão de Paulo Câmara no comando do governo do Estado.

“Gostaria de esclarecer que desde o mês de abril comuniquei oficialmente ao Governador e declarei à imprensa a minha decisão de não ser candidato a Governador nas eleições de 2022. Essa decisão já foi reafirmada por mim em vários veículos de comunicação. Comuniquei oficialmente ao Presidente Estadual do PSB, Sileno Guedes, também em abril, cinco meses atrás. Esse é um assunto encerrado”, destacou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico Geraldo Júlio.

A manifestação do socialista veio após declarações do presidente estadual do PSB de Pernambuco, Sileno Guedes, em entrevista, de que Geraldo é o nome mais forte e natural dentro do partido para concorrer ao governo do estado em 2022.

Alguns analistas avaliam que a negativa do ex-prefeito do Recife, não passa de estratégia para não ter seu nome desgastados pela especulação, e que de fato nesse momento ele não é candidato a governador, mas que poderá vir a ser no futuro.

Outros nomes dentro do PSB são lembrados para a disputa, sendo eles, a viúva do ex-governador Eduardo Campos, Renata Campos, que é mãe do prefeito do Recife João Campos. Também aparecem nas análises políticas, os nomes do deputado federal Tadeu Alencar, a Secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista, do Secretário Estadual da Casa Civil, José Neto, além do Deputado Federal Felipe Carreras.

Na oposição os nomes estão quase definidos, e o PSB, deverá enfrentar fortes candidaturas, como a do PSDB, que deverá ter a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, como cabeça de chapa, e a candidatura do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, que se filiará ao DEM para concorrer a eleição estadual. Outros nomes que desejam estar no páreo, mas dependem da benção de seu partido, são o Senador Humberto Costa, e a Deputada Federal Marília Arraes, ambos do Partido dos Trabalhadores, que ensaia uma aliança com o PSB nacionalmente, para fortalecer a aliança de siglas entorno do nome de Lula para a Presidência da República.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Emprego & Concurso

[emprego][bigposts]

Mundo

[Mundo][bsummary]

TV Fala News