Política

[Política][bigposts]

Economia

[Economia][bsummary]

Colunas

[Coluna][twocolumns]

Educação

[Educação][twocolumns]

PSB enfrenta disputa interna por indicação para a vaga de candidato a governador de Pernambuco

Eleições 2022
Senador Humberto Costa Foto: Cristiano Mariz/VEJA, Deputado Danilo cabral Foto: Chico Ferreira, Deputado Tadeu Alencar Foto: Divulgação, Governador Paulo Câmara Foto: Marlon Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo

Por Sanchilis Oliveira

O PSB - Partido Socialista Brasileiro, tem enfrentado um debate e disputa interna sobre qual nome será o indicado pelo governador Paulo Câmara, para a sua sucessão em outubro deste ano. O candidato natural do partido seria o ex-prefeito do Recife, Geraldo Júlio, mas após diversas negativas, e declarações de que não estaria disposto a entrar na corrida pelo governo do estado, o partido começou a ver uma movimentação para a escolha de um nome para representar a frente popular na disputa pelo governo.

Os socialista governam o estado a 16 anos, dois mandatos do ex-governador Eduardo Campos, e os dois mandatos de Paulo Câmara, que se encerra em 31 de dezembro de 2022. Nacionalmente o grupo do PSB de Pernambuco é quem tem a maior força dentro da sigla desde sua fundação, passando por lideranças históricas como Miguel Arraes.

No páreo pela cadeira de governador e o comando do estado que lidera o nordeste, que é Pernambuco, estão os deputados, Tadeu Alencar, e Danilo Cabral, ambos aliados de primeira hora de Paulo assim como foram de Eduardo.

Já pelo conjunto de forças políticas e de partidos que formam a Frente Popular de Pernambuco, o PT lançou recentemente o nome do Senador Humberto Costa como pré-candidato ao governo, inclusive estiveram reunidos por duas ocasiões, Humberto, Doriel e Paulo para discutir sobre essa intenção do Partido dos Trabalhadores.

Outro movimento que começou a acontecer na última semana foi as declarações de filiados, políticos e lideranças do PSB, apoiando a indicação de Geraldo, com direito a adesivo com o slogan "Pernambuco é Geraldo", resta saber se ele quer entrar na disputa, que já era naturalmente sua a vaga mas com as negativas abriu margem para postulação de outros nomes da Frente Popular.

Além da vaga de candidato a governador, outro movimento paralelo é a disputa pela indicação a vaga de Senador, que atualmente é ocupada por Fernando Bezerra Coelho (MDB), que ao que tudo indica não será candidato a reeleição.

Estão na disputa para compor a chapa governista, os deputados Silvio Costa Filho (Republicanos), André de Paula (PSD), o próprio governador Paulo Câmara, que é o nome natural para a disputa pela vaga, e o PT que deseja indicar um nome, podendo ser o Deputado Carlos Veras, muito próximo de Humberto.

Tereza Leitão
Deputada Estadual Tereza Leitão. Foto: Divulgação


A vaga de vice, como se diz na política é detalhe da reta final de fechamento para formação da chapa, mas circula a possibilidade da indicação da Deputada Tereza Leitão, caso o PT não seja o escolhido para o Senado ou o Governo. Tereza já afirmou que deseja disputar uma vaga como Deputada Federal, atualmente ela cumpre o quinto mandato consecutivo de Deputada Estadual na Alepe.

A decisão de Paulo sobre a formação da chapa não será tarefa fácil, para encontra uma equação que agrade ou que pelo menos acomode a todos que fazem parte da Frente Popular de Pernambuco.

Pergunta que não quer calar: Quem será o agraciado pela indicação de Paulo a vaga de Governador do estado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Emprego & Concurso

[emprego][bigposts]

Mundo

[Mundo][bsummary]

TV Fala News